Artigos

Agência Madison - Você sabe o que é Clickbait?

Você sabe o que é clickbait?

O que é clickbait?

Clickbait, isca de cliques ou caça-cliques. A semelhança entre os termos não nos engana, pois o significado é o mesmo. É claro que você tende a clicar em um texto quando o título é instigante, certo? É justamente uma chamada irresistível, combinada com um certo grau de sensacionalismo, que ajudam a compor um clickbait. Isso pode até parecer vantajoso, mas o problema vem logo na sequência: o conteúdo não entrega aquilo que foi prometido no título.

“O clickbait indica todo tipo de link clicável formulado para atrair o usuário a uma página externa com pouca ou nenhuma relação com a expectativa gerada anteriormente. Um exemplo muito comum inclui as postagens com títulos sensacionalistas que são contrapostos pelo conteúdo. Esse tipo de postagem geralmente é feita com o intuito de gerar visitas ou impressões para um determinado link.”

Fonte: Marketing de Conteúdo

Exemplos de clickbait

Neste ponto, você deve estar começando a se lembrar de alguns clickbaits que tenha visto na internet, não é mesmo? Pois bem, aqui vão alguns exemplos retirados de um artigo da nossa parceira Resultados Digitais:

“Você não vai acreditar na surpresa que essa mulher fez para o aniversário de seu namorado.”

“Dois homens conversam durante a abertura da Copa e o que acontece depois é inacreditável.”

“A receita secreta para você emagrecer 5kg em uma semana sem fazer exercício físico e sem sair de casa.”

O clickbait funciona?

Sim, ele funciona. Entre as vantagens que ele oferece, estão: ser interessante e conseguir capturar o olhar do público, aumentar a receita de sites que se mantêm por anúncios e mais uma série de benefícios a curto prazo, como o aumento da visibilidade do seu site e o crescente número de acessos – por pouco dias, claro.

O clickbait compensa?

Por mais que você consiga audiência imediata para o seu site, as desvantagens do clickbait são tão predominantes, que é fácil perceber que sua prática definitivamente não compensa:

  1. Ele atinge um tipo de leitor que não é um potencial consumidor.
  2. O usuário tem uma péssima experiência em seu site.
  3. As pessoas não costumam navegar pelas outras páginas do seu site.
  4. O usuário pode jamais visitar seu site novamente.
  5. As pessoas não recomendam o seu site para os amigos.
  6. Seu site é associado a uma baixa credibilidade.

Outro problema do clickbait que merece destaque é a penalização promovida por gigantes da internet para aqueles que se utilizam dessa prática. O Google já toma atitudes nesse sentido, e o Facebook, uma das primeiras redes sociais a se preocupar em diminuir o impacto do clickbait em nossas timelines, hoje pune esse tipo de conteúdo, baseado nos seguintes parâmetros:

  • Se os usuários que clicaram em um link o leram completamente;
  • Se a quantidade de pessoas que clica num link e o discute/compartilha em suas timelines é proporcional;
  • Se há um número correspondente de clicks e likes para um determinado artigo.

Fonte: Rock Content

 

O que eu faço, então?

Investir em conteúdo relevante pode lhe ajudar a se tornar uma autoridade em sua área e fazer com que o seu site tenha um grande número de acessos constantes, que os usuários tenham boas experiências com a sua marca e que você tenha resultados realmente satisfatórios, em vários sentidos.

Se você precisar de algum auxílio para colocar isso em prática, conte com a gente. Continuaremos aqui, sempre colaborando com o seu crescimento.

Sucesso! Hoje e sempre.

Postado por
Cláudio é responsável por Marketing de Conteúdo e Digital na Agência Madison