Artigos

direito digital

Direito Digital: a internet não pode ser terra sem lei

Patrícia Peck Pinheiro é sócia-fundadora da PPP Advogados Especialistas em Direito Digital e da empresa de cursos Peck Sleiman EDU, idealizadora do Instituto iStart e autora do livro Direito Digital. No âmbito acadêmico, ela é graduada em Direito pela USP, onde também é doutoranda em Direito Internacional. Coleciona ainda diversas condecorações e prêmios, como o de Advogada Mais Admirada em Propriedade Intelectual, por dez anos consecutivos (de 2008 a 2017).

Em sua palestra no Encontro Locaweb dos Profissionais de Internet 2018, que também contou com a presença da Agência Madison, ela falou sobre transparência em negócios digitais. Para ela, o fim não justificam os meios. Ou seja, precisamos saber como as coisas são feitas, não apenas nos preocupar com o resultado. Para isso, os empresários precisam estar em conformidade com a Lei, em aspectos de Finanças, Negócios e, claro, Estratégias Digitais.

Ao longo de sua apresentação, ela mostrou a importância de se ter valores e como tem sido a luta pelos direitos humanos por toda a história, um verdadeiro convite à reflexão sobre como tudo isso se reflete no nosso comportamento na atualidade: “Mentir não é ético, desde Aristóteles. O ser humano tem direito à vida e à liberdade constituído desde a Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH)”. E completa: “Uma empresa que não tem transparência com os dados pessoais é uma empresa que não tem atenção e respeito pelos direitos humanos”.

Ela afirma que é possível mudar leis, mas não a ética e, quando se faz parcerias, é preciso pensar em responsabilidade: “Ação ou emissão te fazem participante. Nós escolhemos vínculos, que significam pensar em responsabilidade”. Por isso, precisamos criar tecnologia à prova de má fé, o que tem sido um desafio para as empresas da área. Hoje, 72% dos europeus já não confiam em IoT, por exemplo.

O medo trava relações. Negócios só são feitos se não houver medo.

Confiança, integridade e transparência são o segredo do sucesso.

Por fim, a Dra. Patrícia Peck alertou que gestores e demais profissionais que pretendem desenvolver trabalhos éticos e responsáveis na internet precisam ter em mente que nem tudo pode ser dito ou escrito, já que há muitas coisas que precisam ser aprendidas. “Um bom líder ou professor é aquele que dá exemplo, além do feedback. O pior aluno é aquele que não segue”. E conclui: “Acontece que as máquinas seguem, e a humanidade deveria estar mais preocupada com essa desvantagem”.

Sucesso! Hoje e sempre.

Postado por
Cláudio é responsável por Marketing de Conteúdo e Digital na Agência Madison